São João do Recife 2015: uma festa de beleza e tradição

  Próxima >
O religioso e o profano se harmonizaram no Ciclo Junino do Recife. Foto: Andréa Rêgo Barros/PCR
O religioso e o profano estiveram juntos no Ciclo Junino do Recife. Foto: Andréa Rêgo Barros/PCR

Festa na cidade toda, para a família, ressaltando as manifestações culturais do período e num clima de muita paz. Os recifenses puderam desfrutar em 2015 de um ciclo junino com muito forró pé de serra, coco, ciranda, quadrilhas. Durante 20 dias, de 11 a 30 de junho, mais de 800 mil pessoas circularam pelos 65 Arraiais Oficiais que estavam espalhados pela cidade.

A festa contou com 710 apresentações, privilegiando os trios de forró pé de serra, responsáveis por 157 delas, e as Quadrilhas Juninas, que realizaram 149 apresentações.

Só nos grandes arraiais (Mestre Camarão, no Sítio Trindade; Antônio Baracho, na Praça do Arsenal; e Almira Castilho, no Pátio de São Pedro) circularam mais de 210 mil pessoas ao longo do ciclo. Destaque para o Sítio, que registrou cerca de 15 mil participantes por dia. O Pátio teve uma média de seis mil pessoas/dia, com picos de oito mil nos dias 24, 28 e 29.  Já na Praça do Arsenal, o público médio foi de quatro mil pessoas/dia.

Além disso, as pessoas puderam acompanhar as apresentações nos 12 arraiais descentralizados e 39 arraiais comunitários. Os três Arraiais Infantis: Parque Dona Lindu, Parque Santana e Parque da Jaqueira e os cinco Mercados Públicos, Boa Vista, Cordeiro, Madalena, Afogados e Encruzilhada, também foram um sucesso de público. No dia de São João, o Dona Lindu registrou mais de seis mil espectadores, que assistiram a apresentações de Lia de Itamaracá e Geraldo Azevedo, entre outros.

Passado o São João, a Prefeitura ainda promoveu dois Arraiais que funcionaram, exclusivamente, na festa de São Pedro: Rua da Moeda e Brasília Teimosa. A média de público foi de 500 pessoas/dia na Moeda e de cinco mil pessoas/dia em Brasília Teimosa.

Para o presidente da Fundação de Cultura Cidade do Recife, Diego Rocha, a realização do Ciclo Junino foi um sucesso. “Mesmo com as chuvas que caíram nos dias de São João e São Pedro, onde tivemos a maior quantidade de Arraiais funcionando, o público marcou presença e a estrutura montada funcionou perfeitamente”, comemora.

“Fizemos uma festa genuinamente pernambucana, valorizando os artistas locais e populares. Desde os homenageados – Genival Lacerda e As filhas de Baracho, passando por outros grandes nomes como Trio Nordestino, Anástácia, Joquinha Gonzaga, Petrúcio Amorim, Terezinha do Acordeon, até as participações maciças dos Trios Pé de Serra e das Quadrilhas Juninas”, destacou o secretário Executivo de Gestão Cultural, Williams Santana”

Patrocinadores

patrocinadores